PROPESP

Pro-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Programas de Incentivo à Produção Científica

E-mail Imprimir PDF

 

 

 

A UFAM, considerando a importância do incentivo institucional à produção científica qualificada dos seus pesquisadores instituiu em dezembro de 2007 três programas: Caxiri, Nhengatu e Tucandeira. 

 As solicitações são recebidas em fluxo contínuo e analisadas periodicamente pela Comissão formada para esse fim, compostas por pesquisadores da UFAM com bolsa de produtividade do CNPq. As solicitações deverão ser protocoladas no SIE online e entregues na secretaria da PROPESP atendendo o cronograma de reuniões estabelecido.

 

Clique aqui  para ver o cronograma de reuniões.

 

As palavras escolhidas para denominar os programas têm origem indígena e se referem a rituais nestas comunidades cuja motivação podia ser relacionada com objetivos de cada um dos programas:

 

CAXIRI é fundamentalmente uma ocasião social de celebração, pela abertura de uma roça ou construção de uma casa nova, a nomeação de uma criança, o casamento de uma mulher, ou a etapa final de iniciação dos meninos, e às vezes somente por divertimento e reforço dos laços sociais. Assim, este termo foi usado pois o Programa assim denominado celebra/festeja a publicação do trabalho científico com a premiação aos autores.

 

NHENGATU ou nheengatu, foi desenvolvido pelos jesuítas nos séculos 16 e 17, com base no vocabulário tupi, com referencia na gramática da língua portuguesa, e palavras portuguesas e espanholas. Portanto, esta “língua geral” buscava promover e facilitar a comunicação entre os povos, ou seja, o mesmo a que se propõe o Programa assim denominado, que busca apoiar a tradução do texto científico visando sua publicação internacional.

 

TUCANDEIRA cerimônia ligada à iniciação masculina: quem consegue superá-la pode ser admitido na comunidade dos adultos após deixar-se picar pelas formigas tucandeiras. O termo foi aqui utilizado como lembrança da passagem do professor ao nível de Doutor, e sua entrada como docente na comunidade de pós-graduação stricto sensu.

 

A escolha destes nomes para os programas buscou demonstrar a profunda identidade regional da UFAM que, desde 1909, desenvolve a sua missão de “cultivar o saber em todas as áreas do conhecimento por meio do ensino, da pesquisa e da extensão, contribuindo para a formação de cidadãos e o desenvolvimento da Amazônia.